sábado, 4 de dezembro de 2010

Apenas o que Sou!



Caminhando sozinho á procura do que sou, acho verbos que me definem em frases, acho vírgulas que me pausam e então regresso...

Volto pela linha que me decifra, participo do versículo que não me muda, entre vírgulas aposto que me atenuam os erros. Exclamados pela natureza das dores de vocativos pouco amigáveis me chamam, me apontam como ponto, mas não paro por aqui.

Sigo em frente, sou expressão de quem se ama, a sílaba rouca do desafino, o grito de revolta de quem não sabe como lutar, a nota perdida da música, sou o tudo e ao mesmo tempo o nada.

Alcançam-me as aspas e logo digo: “Só sei que nada sei” e assim elas se vão, procuro adjetivos que me definam, procuro verbos que não me conjuguem... pois nada fiz. Procuro a crase que possa abrir a porta para corrigir meus erros.

Às vezes penso no que sou: um ser como qualquer outro, mas com motivos para ser desigual, o guerreiro da busca que nunca acaba, o sopro de alívio de quem achou estar perdido.

Prefiro a dúvida à incerteza de tantas certezas, os ventos que decidam aonde vou, palavras antes perdidas hoje formam o que sou.

Não sigo setas, não ando em círculos, nem todavia nem rua, contudo sou o que me expresso, vivo o que falo, sou objeto...objeto direto do que me cerca, sou complemento do nome, sou nominal, às vezes um pouco verbal.

Sou a interrogação de quem lê, sou os olhos de quem vê, o silêncio da resposta, sou partes que me completam.

Sei bem mais o que não sou e sabendo o que não sou posso ser exatamente o que quero, sou a sobra do que não sou, eu sou apenas aquilo que sou.

Bons Ventos!!
Tchau!!

Zélio Marulo jr.


Não esqueça, de votar no INOPORTUNO para o PRÊMIO ALAGOANO DE BLOGS.

Basta clicar AQUI  e depois é só dar um click no CORAÇÃO!!




# Compartilhar: Facebook Twitter Google+ Linkedin Technorati Digg

9 comentários:

  1. procuro adjetivos que me definam, procuro verbos que não me conjuguem...

    Poetizou meus pensamentos!

    ResponderExcluir
  2. E deixo aqui uma exclamação após ler esse texto, muito bom!
    Gostei muito desse texto, me vi em muitas partes dele, nas outras talvez eu me encontre depois...
    Vou seguir, um abraço!

    ResponderExcluir
  3. mt bomo texto parabens pelo blog
    estou te seguindo espero que vc retribua


    http://planetahuumor.blogspot.com/
    Agradeço desde ja

    ResponderExcluir
  4. Texto muito bom, bel definição.

    Parabéns e sucesso

    ResponderExcluir
  5. Parabéns, você se definiu.
    Poucos conseguem isso. Eu, por exemplo, ainda tento escrever a poesia que me defina, mas sei que, por enquanto, isso é impossível.


    :)

    ResponderExcluir
  6. A verdade é que quem sabe se definir, pouco sabe de si.
    E quem não sabe se definir, sabe exatamente quem se é!

    Querido, uma só palavra pra ti: LIVRO!
    E volto a dizer:
    LIVRO, LIVRO, LIVRO!

    Beijão =*

    ResponderExcluir
  7. Bem interessante. Fui no outro blog também e a postagem sobre gírias é fantástica.
    Abraço

    ResponderExcluir
  8. Nooooossa... Teu blog ta fantastico! *-*

    ResponderExcluir
  9. AVISO:

    Tem matéria nova no blog;
    Confira e deixe seu comentário como cidadão brasileiro.

    Abraço de NINA

    ResponderExcluir

 
Copyright © 2013 INOPORTUNO